Mais qualidade

Cariri inova com certificação de produtos do setor metal mecânico

O polo atendido pelo escritório do Sebrae na Região foi pioneiro no apoio a empreendimentos interessados na certificação do INMetro

Um processo burocrático e demorado, mas que faz toda a diferença na hora de atestar a qualidade de produtos e assegurar a conformidade na sua produção. Assim é o processo de certificação de panelas– exigência do INMetro- e que virou referência para um grupo de empresas do setor metal mecânico do Cariri cearense, região Sul do Estado. Juntas, com o apoio e consultoria do Sebrae Ceará, através do Programa Sebraetec, do Procompi- Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias- e a adesão das entidades de classe, umas já conquistaram e outras estão em processo de habilitação ao Selo de Qualidade, que veio reforçar a excelência no processo de fabricação do grupo.

Exigência nacional do InMetro, que será obrigatória a partir de 2021, as empresas caririenses, no entanto, se anteciparam ao prazo final, mostrando não só preocupação com a qualidade dos seus produtos e cuidado com seus clientes, mas o compromisso conjunto com a inovação.

Para o presidente da indústria Adenox, Adelaíldo Alcântara Pontes, a iniciativa foi de suma importância para o segmento. “Para as nossas empresas, representou, sobretudo, um salto de qualidade e uma nova visão de todo o nosso processo. Isso significou um redesenho da nossa linha de produção e a implementação de novas tecnologias”, enfatiza. Já Francisco José Batista, da indústria Aluminela, a conquista da certificação veio garantiu um padrão nacional. “Representa não só o cuidado com o bem estar do nosso consumidor como reforça a nossa satisfação, como gestores, de que estamos dentro dos melhores critérios do país.”

Juntos, eles reconhecem o papel do Escritório Regional do Sebrae Ceará nesta conquista. Principalmente porque a instituição, segundo eles, tem-se notabilizado como um grande parceiro dos empreendedores do Cariri. “Acredito, mesmo que, sem o Sebrae Ceará, não estaríamos comemorando essa conquista. Até porque não estávamos inteirados de toda a amplitude dessa nova exigência do INMetro. Foi o Escritório do Sebrae, aqui, que nos alertou e nos ajudou em tudo”, conta Ítalo Matos, da Luminex.

Apoio

O trabalho do Sebrae Cariri junto ao segmento com vista à Certificação começou há mais de cinco anos com a realização do I Fórum do Nordeste de Certificação para Panelas de Forno e Fogão, ocorrido no Palácio da Microempresa do Sebrae, em Juazeiro do Norte, com o apoio do Sistema Fiec, Consultoria Foco e da Abrace (Avaliações Brasileiras da Conformidade e Ensaios Ltda). Na ocasião, foi debatido o Requerimento de Avaliação de conformidade – RAC para panelas metálicas e o regulamento técnico de qualidade. As duas questões marcaram o início das discussões em torno do assunto.

Voltado, assim, para a sensibilização dos empresários quanto às portarias do INMetro e da importância de se unirem através do Sindicato, para redução dos custos das ações de certificação como o traslado de profissionais, hospedagem, dentre outras despesas, aventou-se a possibilidade do uso do Programa Sebraetec, ferramenta do Sistema Sebrae que tem a missão de oferecer soluções para ajudar as empresas a inovar, fazer melhor, mais rápido e com menor custo.

Os Fóruns seguintes, realizados em 2014, 2016 e 2017 ajudaram a aprofundar o assunto, culminando com o início do processo de certificação de panelas, com o apoio do Escritório Regional do Sebrae no Cariri, agora se estendendo aos demais estados do Nordeste. Já se interessaram pelo processo, a partir do Fórum, 35 empresas do Nordeste, sendo: 24 do Ceará, 10 de Fortaleza, 09 de Juazeiro do Norte, 02 de Iguatu. E dos Estados circunvizinhos foram 08 da Paraíba, 02 de Sergipe e 01 da Bahia.

Início

Basicamente, o processo de certificação foi iniciado com a construção do memorial descritivo do produto (através do Sebraetec), avançou com uma auditoria externa (acreditada do INMetro)- onde separaram-se os corpos de prova (Sebraetec)- e passou por uma análise laboratorial para que a certificadora gerasse um Certificado de Conformidade, enviado ao INMetro, via on line. A partir daí, a empresa estava liberada para colocar o Selo de Qualidade em seus produtos.

Assim, o Sebrae subsidiou os memoriais descritivos das 13 empresas, sendo 10 de Juazeiro e três do Crato, e também apoiou, via Procompi, a análise laboratorial, de cinco empresas, quatro de Juazeiro e uma do Crato, o que foi executado por meio de contrato celebrado com o Sistema Fiec/Senai.

Agora, já são 05 (cinco) as empresas com certificado de panela de pressão, e que estão sendo apoiadas quanto à certificação para panelas de forno e fogão, em fase de finalização. Outras têm produtos que estão em laboratório, a espera do Selo de Qualidade. E ainda teve empresa, como a Alumínio Corbã, por exemplo, que por ser média empresa, obteve a certificação sem apoio do Sebrae, mas que esteve presente nos Fóruns de Certificação de Panelas.