Economia Criativa

Ceará é 3º estado que mais emprega no setor da cultura

O percentual de empregos na área da cultura obtido pelo Ceará supera até mesmo a média nacional

O Ceará é o terceiro estado do país que mais emprega no setor cultural. É o que revela o Sistema de Informações e Indicadores Culturais (SIIC) 2007-2018, divulgado nesta quinta-feira (05) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual de pessoas empregadas na área da cultura no estado é de 6,4% do total de ocupações formais e informais, ficando atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro, que possuem um percentual de 7,1% e 6,8%, respectivamente.

O percentual de empregos na área da cultura obtido pelo Ceará supera até mesmo a média nacional, que é de 5,7% do total de pessoas empregadas. Na região Nordeste, o segundo lugar do ranking ficou com a Paraíba, com índice de empregos na área cultural de 5,7%. Todos os outros sete estados ficaram abaixo dos 5%, fechando uma média geral de 4,8%.

Um dos grandes responsáveis pela alta média cearense é a cidade de Fortaleza. Na capital, que este ano foi escolhida para integrar a Rede de Cidades Criativas da Unesco, os empregados na área cultural representam 8,3% da população ocupada.

Para o superintendente do Sebrae/CE, Joaquim Cartaxo, o resultado da pesquisa do IBGE evidencia o importante papel da cultura para a economia cearense, sobretudo na capital. "Nos últimos anos, a Economia Criativa vem crescendo e se consolidando como um importante vetor de geração de emprego e renda no Ceará, e em especial para Fortaleza".

Estudo

Em sua quarta edição, o SIIC reúne um base de informações e indicadores relacionados ao setor cultural — como análise dos gastos da administração pública, do Índice de Preços da Cultura (IPCult), dos gastos das famílias e do acesso à Internet, à televisão e posse de telefone, assim como acesso a equipamentos culturais e meios de comunicação.

Com informações do O Povo Online