Economia Criativa

Presidente do CDE recebe comitê de candidatura de Fortaleza à Rede de Cidades Criativas

A Rede Mundial é formada por 180 cidades de 72 países

O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, Ricardo Cavalcante, se reuniu nesta quarta-feira (18) na sede da instituição com os representantes do comitê gestor responsável pela elaboração do dossiê de candidatura de Fortaleza à Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco.

O encontro reuniu representantes do Sebrae, Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Fecomércio, Instituto Iracema, Observatório de Fortaleza, Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor), Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SDE),  Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), Museu da Indústria e da Associação Ceará Design. A reunião também contou com a presença do superintendente do Sebrae, Joaquim Cartaxo.

Na oportunidade, foi apresentado ao presidente do CDE o andamento do trabalho de elaboração do dossiê que será enviado à Unesco pleiteando a inclusão da capital cearense na Rede Mundial, que atualmente é composta por 180 cidades distribuídas por 72 países.

No Brasil, integram a rede as cidades de Florianópolis, Belém e Paraty (cidades criativas no segmento gastronômico); Brasília e Curitiba (design); João Pessoa (artesanato); Salvador (música); e Santos (Cinema).  A candidatura de Fortaleza tem como área temática o Design e por isso, o dossiê de candidatura precisa conter um conjunto de informações sobre o cenário, realizações, políticas públicas, ações de fomento, marcos legais, pesquisas, entre outros, deste segmento na cidade.

Ricardo Cavalcante se colocou à disposição para contribuir com a candidatura da capital cearense, pelo papel estratégico que a inclusão na rede representa para o desenvolvimento econômico e social da cidade. Ele também lembrou o trabalho que a Federação das Indústrias vem realizando com as rotas estratégicas, em especial a rota de Economia Criativa e Turismo, que visa o fortalecimento de setores considerados estratégicos para a economia do Estado.

Já o superintendente do Sebrae, Joaquim Cartaxo, destacou que a inclusão de Fortaleza no rol de cidades criativas da Unesco, também será importante para fortalecer e alavancar os negócios na área da economia criativa. “Fortaleza já é uma cidade com uma forte presença de pequenos negócios nos segmentos da economia criativa. Estes negócios podem ser potencializados ainda mais a partir desta inclusão na rede da Unesco e por isso o Sebrae já vem atuando como parceiro da Prefeitura de Fortaleza desde o início do processo de construção da candidatura”.

Cidades Criativas

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO é uma plataforma internacional que conecta cidades para compartilhar experiências, ideias e melhores práticas no campo das indústrias criativas e do desenvolvimento urbano. Cada cidade integrante precisa estar identificada em uma das sete áreas temáticas da economia criativa definida pela Unesco: artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas ou música.

Rotas Estratégicas

É uma iniciativa do Sistema FIEC, em parceria com o Sebrae, cujo objetivo é construir estratégias de desenvolvimento para setores da economia identificados como estratégicos para o desenvolvimento do Ceará. Entre os setores identificados está a Economia Criativa, que reúne atividades relacionadas ao conhecimento, à cultura, à criatividade e à capacidade intelectual, ficando evidente o impacto positivo que o desenvolvimento destes traria para a agregação de valor de produtos industriais, o fortalecimento da identidade cultural e o empreendedorismo no Estado.