Cariri

Sebrae/CE realiza curso prático de cutelaria com ferreiros de Potengi

Anatomia das facas, características das lâminas e acabamentos de produtos são alguns dos temas abordados durante a capacitação

O Sebrae/CE iniciou na última segunda-feira (16), um curso prático de cutelaria para os ferreiros de Potengi, município localizado a 485 km de Fortaleza e conhecido pela intensa atividade de produção de ferramentas e utensílios de cozinha artesanais. Um dos objetivos do curso é capacitar os ferreiros, apresentando métodos e tecnologias de trabalho mais simples e eficazes. A iniciativa tem o apoio da Prefeitura Municipal de Potengi e segue até sexta-feira, 20 de setembro.

Os 12 ferreiros inscritos no curso prático têm a oportunidade de aperfeiçoar seus conhecimentos de cutelaria com Roger Glasser, membro da American Bladesmith Society, mestre pela Corporazione Italiana Coltellinai e presidente da International Bladesmith Order. Para ele, “o curso busca ao máximo trazer informações, inovações e tecnologias em coisas que os ferreiros podem melhorar no trabalho que eles já fazem”. Com a capacitação, os participantes conhecerão desde a história da cutelaria no Brasil e no mundo, até os assuntos mais específicos da atividade, como anatomia das facas, características das lâminas e procedimentos para realizar um bom acabamento dos produtos.

A iniciativa do Sebrae/CE busca fortalecer o mercado artesanal local, ampliando a gama de produtos fabricados no município. Além disso, há o objetivo de fomentar na região a formação de um pólo turístico, cultural, econômico e artístico por meio da cutelaria. Atualmente, o município conta com cerca de 32 oficinas que empregam aproximadamente 130 pessoas na atividade, mas a tecnologia utilizada na produção ainda é artesanal e há a necessidade de melhorar o padrão de qualidade das peças produzidas, já comercializadas em todas as regiões do país.

Ao final da capacitação, o Sebrae, juntamente com os ferreiros, também irá elaborar um plano de trabalho visando programar ações de fortalecimento do segmento tais como melhorias da gestão do negócio, acesso a novos mercados com a inserção dos produtos em açougues, restaurantes, hotéis e lojas de artesanato.