Empresárias

Semana Global discute os principais temas do universo da mulher empreendedora

Nesta quinta-feira (19), programação da SGE foi totalmente voltada para a celebração do Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino

Celebrado nesta quinta-feira (19), o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino, roubou a cena da Semana Global de Empreendedorismo. A programação especial reuniu grandes lideranças para debater os desafios e conquistas das mulheres empreendedoras. “Sabemos da importância das mulheres empreendedoras que são cada dia mais numerosas no nosso país”, destacou o presidente do Sebrae, Carlos Melles, durante a abertura do evento.

Segundo ele, o empreendedorismo será fundamental para a retomada do crescimento do Brasil, com a participação das mulheres. “Na pandemia, foram mais de 700 mil micro e pequenas empresas criadas, com mais de 1,5 milhão de novos MEI. Estamos próximos de 20 milhões de empreendedores e empreendedoras no país”, destacou.

Mulheres inspiradoras

Pela manhã, a abertura do evento contou com a participação da fundadora da rede Magazine Luiza, que comanda o Grupo Mulheres do Brasil, Luiza Trajano. A empresária destacou a transformação da gestão ao longo dos anos, que atualmente, segundo ela, é mais orgânica e adaptada ao estilo das mulheres. “É muito importante que a sociedade como um todo entenda o papel das mulheres nesse tipo de gestão, pois essa fusão entre o masculino e o feminino é que faz a grande diferença. A sabedoria é entender a importância do feminino, principalmente agora”, explicou.

A subsecretária de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas, Empreendedorismo e Artesanato, do Ministério da Economia, Antônia Tallarida, também participou da abertura do evento. Ela destacou a importância de uma rede de apoio para as mulheres que escolheram o caminho do empreendedorismo. “Sei que não é fácil conciliar trabalho, casa e família, mas quando podemos contar umas com as outras e com uma rede de pessoas e instituições, como o Sebrae, que acredita no empreendedorismo, tudo fica mais fácil”, declarou.

Vida pessoal e profissional

No bate papo virtual sobre as habilidades da liderança feminina no mundo dos negócios, o Sebrae convidou a CEO da Microsoft Brasil, Tânia Cosentino; a diretora executiva da Maurício de Sousa Produções, Mônica Sousa e a empresária, apresentadora da GNT e influenciadora, Bielo Pereira. Apesar de serem reconhecidas em seus respectivos segmentos de atuação, as três destacaram a importância das mulheres sempre se posicionarem com firmeza, mesmo diante das dificuldades ao assumir cargos ou posições de chefia em suas carreiras.

“Quando eu decidi que eu gostaria liderar e que tinha condições para isso, eu aproveitei as portas que se abriram, mas também tive que forçar algumas outras portas, vencer a síndrome da impostora, que é muito comum entre as mulheres, e me fazer enxergar dentro do ambiente corporativo”, declarou a CEO da Microsoft.

“Eu tive a necessidade de me impor desde o começo. No entanto, eu fui criada em uma família de matriarcas e meu pai nunca falou que não poderíamos fazer alguma coisa e isso me ajudou a acreditar em mim mesma”, destacou Mônica Souza.

Já Bielo compartilhou os desafios que enfrentou para ocupar espaço como mulher trans, preta e gorda. Ela ressaltou a importância da diversidade e inclusão nas empresas. “Eu sei como pessoas como eu são tratadas e como o mercado não está preparado para receber pessoas que enfrentaram essa libertação”, disse.

A fundadora da startup Negras Plurais, Caroline Moreira, contou como a maternidade a tornou empreendedora. “Quando primeiro meu filho nasceu, eu me enxerguei como mãe de um menino negro. Eu tive que enfrentar o racismo e isso me colocou diante do meu propósito”, destacou.

“É preciso também um movimento para mudar estereótipos. Não é possível que a sociedade viva como se as mulheres fossem mães, mas não trabalhassem, e trabalhassem como se não fossem mães”, analisou Ana Fontes, fundadora e presidente da Rede Mulher Empreendedora.

Homenagem

A Mauricio de Sousa Produções homenageou, neste Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino, a presidente da Rede, Ana Fontes, por meio do projeto Donas da Rua da História. Com traços da personagem Cascuda, a fundadora da Rede Mulher Empreendedora entrou para o hall de mulheres que marcaram a história com suas ações, independentemente de sua área de atuação, seja na educação, ciências, artes, esportes e até mesmo no mundo dos negócios. “Ana é um exemplo a ser seguido. Uma mulher inspiradora que, por meio de suas ações, consegue transformar a vida de tantas outras mulheres e de seus familiares. Sororidade colocada em prática”, finalizou Mônica.

Semana Global do Empreendedorismo 2020

Além da programação para o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, a SGE oferece diversas atividades sobre outros temas relevantes para os donos de pequenos negócios. São palestras, oficinas e encontros virtuais disponíveis para acesso gratuito até o próximo domingo (22). Para participar basta acessar clicar aqui