Financiamento

Setor atacadista de moda de Fortaleza precisa de R$ 20 milhões para enfrentar a crise

Esse foi o resultado de um encontro virtual realizado pelo Sebrae Ceará e que reuniu um número recorde de atacadistas da Capital interessados a conhecer as melhores linhas de financiamento

Com quinhentas e uma empresas inscritas, o Escritório Fortaleza do Sebrae Ceará promoveu o I Encontro Virtual de Atacadista de Moda. A reunião online mostrou as necessidades de crédito dos empreendedores e teve, como objetivo, aproximar os agentes financeiros: Banco do Nordeste e a Caixa Econômica Federal, dos pequenos negócios que necessitam de financiamento.

Durante horas, os empreendedores participaram de rodadas de negociação com o Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal e receberam informações sobre as alternativas de linhas de crédito ágil e menos burocrático, importantes para esse momento de crise. Ao final do Encontro, constatou-se uma demanda coletiva de 20 milhões de reais e, agora, cabe aos empreendedores do setor analisarem e optarem ou não pelo crédito bancário. 

CENÁRIO

Com o fechamento de estabelecimentos comerciais após decreto estadual, pequenos e médios empreendedores do setor calculam, em média, 80% na redução dos negócios. Em alguns casos, percentual pode chegar a 100%. Sem conseguir vender as peças, negócios têm suspendido as atividades Fábricas produzem lençóis e outros produtos demandados por unidades de saúde.

Os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus têm se alastrado pelos mais diversos setores da sociedade e chegou aos polos de moda de Fortaleza. Alguns pequenos e médios empreendedores do setor já preveem a falência após mais de duas semanas de quarentena, medida imposta para reduzir a disseminação do vírus no Estado.